Dona Ivone Lara: voz negra que nos deu felicidade

Acordei com a notícia que Dona Ivone se foi.

Esta mulher incrível não é considerada a Dama do Samba à toa, pois nasceu embalada nele pelos seus pais que, já na década de 1920, tinham uma intensa vida musical e carnavalesca.

Em quase cem anos de história, este ser de luz fez muito pela nossa cultura, pela cultura negra, mas também pelas mulheres e mais necessitados porque, além de compositora e cantora, era enfermeira e assistente social.

Em 12 de agosto de 2004, tive o prazer de entrevista-la para o programa Fala Mulher. Numa conversa de dez minutos, Dona Ivone falou sobre seu novo disco na época “Sempre a Cantar” e contou um pouco da sua história, sua relação com a família Villa Lobos, o trabalho com Nise da Silveira, além de suas parcerias no samba.

Aqui você pode ouvir a entrevista.

Reparem que eu, bobinha do alto da minha juventude inexperiente, chamava Dona Ivone de “você” e às vezes à interrompia 🤭, mas acho que ela não ligou muito… 😁

Dá o play aí! Vale a pena ouvir a voz e o jeito amável desta pessoa que respeito muito.

Aqui o disco completo Sempre a Cantar. 👇

Fala Mulher: uma história de luta pelos direitos das mulheres

Fala Mulher foi o nome do programa e da pioneira rádio online criados pela ONG carioca Comunicação, Educação e Informação em Gênero (CEMINA), na qual tive o prazer de trabalhar como repórter e produtora.

O Fala Mulher tinha o propósito de debater os direitos das mulheres e fortalecer ações para o empoderamento feminino por meio da informação.

Já o CEMINA construiu uma linda história por meio de projetos sociais focados na igualdade de gênero, entre eles: a capacitação de mulheres pelo Brasil afora em diversos temas, inclusive Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC); a criação de redes de comunicadoras e líderes comunitárias etc.

Infelizmente, a ONG não existe mais, no entanto, seu legado é ímpar e faz parte da importantíssima história do movimento de mulheres e feministas brasileiras.

 

Anúncios

Autor: Raquel Melo

Jornalista, Mestra em Ciências da Comunicação (ECA/USP), Especialista em Gestão da Comunicação Digital (Senac), Professora (Senac, IPOG, Unoesc) e Pesquisadora (Atopos). Áreas de interesse: Tecnologia, Inovação, Transformação Digital, Educação Corporativa.

Uma consideração sobre “Dona Ivone Lara: voz negra que nos deu felicidade”

  1. Parabéns pela entrevista! “Fala Mulher”, além de tantos outros, deixou mais esse legado cultural, de um “ser” que tinha estrela, que por conta disso, influenciava no bom sentido, quer seja, na arte do canto, quer seja, em manifestações de caridade em prol da sociedade.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.